16/10/2018
Por: marketing

3 situações em que música exerce influência no cotidiano de animais.

Que a música melhora o nosso dia a dia, todo mundo já sabe. Mas será que as notas, acordes, harmonias e melodias causam efeitos somente nos ouvidos humanos? Claro que não, pois a perfeições imperfeitas da natureza fazem com que a música realmente seja uma linguagem universal. Sendo assim, nada mais justo do que listarmos 3 situações em que música exerce influência no cotidiano de animais.

1. Música que acalma

A zootecnia descobriu que a música clássica deixa os suínos menos agressivos e mais brincalhões. De acordo com a tese defendida por Érica Harue Ito, doutora em Ciências da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq-USP), porcos que passaram um mês ouvindo uma música do compositor alemão Johann Sebastian Bach ficaram menos brigões e aumentaram os comportamentos lúdicos, como brincadeiras e interações.

Música clássica faz bem para qualquer forma de vida (Foto/Pexels)

O doutorado foi defendido em fevereiro de 2018, sob a orientação da professora do Departamento de Engenharia de Biossistemas da Esalq, Késia Oliveira da Silva Miranda. A pesquisa trabalhou com cerca de 30 porcos, que foram divididos em duas baias. Um dos grupos, o de “tratamento”, ouvia a composição, enquanto o outro, nomeado como de “controle”, não. A música usada na pesquisa foi a “Suíte nº1 em Sol Maior para Violoncelo”.

Dê o play e ouça a versão transmitida aos animais:

Segundo Érica, além de menor índice de stress, os suínos que estavam na baia de “tratamento” apresentaram “indícios na melhora da conversão alimentar [relação entre o consumo de ração e o peso dos animais], o que beneficia o desempenho produtivo deles, e, consequentemente, o aumento do ganho econômico para os produtores”.

2. Música e produtividade

O médico veterinário Ivan Rodrigues da Silva atua em cabanhas [fazenda onde se criam determinadas raças de animais com técnicas avançadas da genética] no Sul do Brasil. Para garantir a produtividade do gado leiteiro, Ivan conta com um aliado inusitado: a música eletrônica.

A prática faz com que as vaquinhas não se distraiam no momento da alimentação, principalmente se houver barulho no local. Uma vez mais focadas, elas aumentam a quantidade de alimento ingerido e, consequentemente, produzem mais leite. Com essa técnica inusitada, as vacas produzem até 70 litros por dia.

As vaquinhas também curtem uma balada eletrônica (Foto/Pexels)

Em conversa com o site Canal Rural, Alex Veloso, que é cuidador dos animais de uma das fazendas, explicou que a música estimula os animais no momento da alimentação. Ensinei os animais a comerem a ração na hora que a música começa a tocar. Quando eu ligo o som, algumas delas já se levantam, conseguem entender essa ligação

O mais incrível é que as vacas reagem melhor à música eletrônica. Se rolar uma música lenta e calma, elas não respondem bem e ficam “tristes”, comenta o veterinário.

3. Música e aprendizado

Assim como os colegas de farda várias nacionalidades, a polícia chilena conta com presença de cães no batalhão. A serviço da lei, o melhor amigo do homem atua em tarefas como a luta contra o crime, a detecção de drogas e explosivos, a proteção de fronteiras e o resgate em catástrofes.

A Plaza Ciudadanía é um dos locais de atuação dos cães policiais no Chile (Foto/Wikimedia Commons)

Com apenas um dia de vida, os filhotes começam seu treinamento e, um ano depois, passarão a fazer parte do esquadrão chileno. O cabo Eduardo Parra é cuidador, tratador e treinador dos filhotes. Segundo o oficial, a música desempenha um papel fundamental no treinamento desses futuros cães policiais.

Estimulamos seus bio-sensores com música, fazemos carinho no peito deles, porque eles são tão pequenos que não entendem o que está acontecendo, mas isso no futuro vai ser muito bom

A estimulação musical busca a dessensibilização auditiva dos filhotes para que, quando saírem às ruas, não tenham o medo do barulho que há nos diferentes locais em que atuarão, como estações de metrô, aeroportos ou postos de fronteira. Além da música clássica, a técnica inclui melodias celtas e marchas militares.

No total, cerca de 200 cães – de raças como Pastor Alemão, Pastor Belga, Labrador, Golden Retriever e Pastor Suíço – são treinados na Escola de Treinamento que abrange cerca de 60 hectares localizados no Morro San Cristobal, no centro de Santiago. E o melhor de tudo: depois de 10 anos de serviço, o cão se aposenta e vai viver na casa do policial com quem trabalhou no combate ao crime.

Fonte: www.cifraclubnews.com.br

 





Avenida Santo Amaro, 1386 - 3º andar - Vila Nova Conceição Cep: 04506-001 - São Paulo - SP
© 2013 Todos os direitos reservados | Tech House Soluções