12/01/2018
Por: marketing

15 experiências musicais que a gente não vai mais ter

Algumas coisas que perdemos com a música on-line

 

Música online é uma mão na roda! Nada de ficar carregando os antigos e pesados LPs, depois CDs, depois arquivos MP3 e seus players! E nem ser obrigado a comprar um disco inteiro por causa de uma ou duas músicas. Está tudo na nuvem, é só escolher o que ouvir – e pagar.

Mas, até pouquíssimo tempo atrás, as coisas eram muito diferentes. Ouvir música era só parte do processo da nossa interação com o mundo musical, que envolvia desde fazer seleções personalizadas e gravá-las em poderosas fitas cassete, até escolher um disco pela capa (acredite, fazíamos isso). Ouvir música hoje é um ato mecânico. A música digital tornou tudo mais fácil e menos “romântico”.

Relembre 15 experiências musicais que, infelizmente, as novas gerações nunca vão ter:

 

  • Fazer fitas com coletâneas especiais, e encontrar músicas curtas pra caber no restinho de fita que sobrou.

 

(Reprodução/Veja SP)

 

  • Comprar dúzias de versões do mesmo disco que você adora

    (Reprodução/Veja SP)

 

  • Fazer capinhas personalizadas pros CDs e fitas que você gravou

    (Reprodução/Veja SP)

 

  • Curtir aquele encarte caprichado dos discos

    (Reprodução/Veja SP)

 

  • Ficar horas numa loja de discos ou CDs garimpando as coisas legais

    (Reprodução/Veja SP)

 

  • Encomendar um lançamento na sua loja de discos favorita (e esperar ansioso pela chegada)

    (Reprodução/Veja SP)

 

  • Organizar seus CDs em prateleiras visualmente incríveis

    (Zeca Daniel / Arquivo pessoal)

 

  • Ter um DiscMan com alguns segundos de memória, pro disco não “pular” nos solavancos

    (Reprodução/Veja SP)

 

  • Ter uma disketeira no carro

    (Reprodução/Veja SP)

 

  • Ficar acordado até de madrugada pra gravar clipes clássicos no Baba MTV

    (MTV/Divulgação)

 

  • Colocar uma moeda sobre o braço do toca discos, pra que ele fique mais pesado e o disco não pule

    (Reprodução/Veja SP)

 

  • Ficar radiante com seu primeiro vídeo cassete estéreo, pra poder gravar vídeo clipes com qualidade

    (Reprodução/Veja SP)

 

  • Ser apaixonado por MiniDiscs

    (Reprodução/Veja SP)

 

  • Reclamar da qualidade do CD frente ao LP

    (Reprodução/Veja SP)

 

Ter um tape deck duplo pra copiar fitas

(Reprodução/Veja SP)

 

Fonte: Veja SP.

 





Avenida Santo Amaro, 1386 - 3º andar - Vila Nova Conceição Cep: 04506-001 - São Paulo - SP
© 2013 Todos os direitos reservados | Tech House Soluções